(17) 3280-6434   (17) 99716-9749

Notícias

Informativos e Novidades sobre Rio Preto-SP.

  • Postado em: 10/02/2020

Prefeitura dá ordem de serviço para início da reforma do Mercadão

O prefeito Edinho Araújo assinou nesta quarta-feira (5) a ordem de serviço para início das obras de reforma do Mercado Municipal, o Mercadão, que serão realizadas pela empresa Ellipse Projetos e Construções Eireli, ganhadora do processo de licitação.

O valor do contrato é de R$ 4.360.930,15 (verba oriunda do Finisa – Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento, da Caixa Econômica Federal), relativo à ‘contratação de empreitada de mão de obra com fornecimento de materiais e equipamentos, visando a execução das obras de reforma e revitalização’, conforme edital de concorrência. A empresa terá 300 dias contados a partir da assinatura da ordem para executar o serviço.

‘Essa é a concretização de um desejo antigo e uma conquista histórica para nossa cidade. O Mercadão passará por uma reforma profunda, que trará a modernidade e o conforto que os permissionários e os frequentadores de Rio Preto e região merecem, prezando e valorizando, claro, por seu valor histórico e arquitetônico’, destacou o prefeito.

A reforma consiste na reorganização do layout interno com novos compartimentos; padronização de barracas e boxes; troca total das estruturas elétrica e hidráulica; implantação de acessibilidade e novos banheiros; troca de telhado; criação de decks externos nas ruas Jorge Tibiriçá e Silva Jardim; adequação de estacionamento; e restauro das características originais do prédio.

Confira o Cronograma de Reforma

‘Devido à complexidade dessa obra, estão diretamente envolvidas nela as secretarias de Planejamento Estratégico, de Obras, de Desenvolvimento Econômico e de Agricultura e Abastecimento’, explica o secretário dessa última pasta, Antonio Pedro Pezzuto Júnior. ‘Um grupo de trabalho de técnicos dessas secretarias fará o acompanhamento conjunto, além dos responsáveis da empresa contratada e da própria associação de permissionários’, completa.

Cronograma de obras*

Uma vez assinada a ordem de serviço, a obra começa na quinta-feira (6) e tem previsão de término para novembro deste ano. Ao longo deste período, o Mercadão continuará funcionando.
‘Havia a proposta de sermos deslocados para outra área enquanto a reforma estivesse sendo feita, mas os permissionários decidiram continuar no local durante a obra. Estamos cientes dos desafios, dispostos a colaborar e confiantes de que será muito positivo para todos’, declara o presidente da ASPEMEM (Associação dos Permissionários do Mercado Municipal de São José do Rio Preto), José Alberto Alvino.

O cronograma de execução será dividido em quatro etapas, que evoluem consecutivamente conforme forem concluídas. ‘Esse cronograma foi exaustivamente pensado e discutido pelas partes envolvidas, justamente pela decisão dos permissionários de permanecerem com suas atividades no prédio em reforma’, explica o secretário de Obras, Sérgio Issas.

  • ETAPA 1 começa pela entrada principal do Mercadão, na rua Antônio de Godoy, onde serão trabalhados banheiros, administração e estruturas de ar condicionado. Nesta fase, que vai até abril, o acesso do público será pelas ruas Jorge Tibiriçá e Silva Jardim. Estacionamento disponível apenas nessa última rua.
  • ETAPA 2 inicia em março e vai até junho, com intervenções internas na Área A, espaço onde ficam metade das instalações rumo à rua Jorge Tibiriçá. Nesta fase, o acesso do público será possível pela rua Silva Jardim e retomado pela rua Antônio de Godoy. Ambos os estacionamentos serão isolados até o fim da obra.
  • ETAPA 3, que vai de junho a setembro, repete as intervenções da etapa anterior, só que na Área B, a segunda metade das instalações rumo à rua Silva Jardim. Nesta fase, o acesso do público será possível pelas ruas Jorge Tibiriçá e Antônio de Godoy.
  • ETAPA 4 trabalhará toda a parte externa do Mercadão, contemplando possíveis intervenções adicionais. O prazo para realização compreende setembro a novembro. Durante este período, o acesso ao público será retomado nas três entradas: nas ruas Antônio de Godoy, Silva Jardim e Jorge Tibiriçá.

Desse modo, quando forem trabalhadas as Áreas A e B, todos os permissionários serão alocados na metade que não estiver isolada para obras. ‘Nesse primeiro mês, já com a ETAPA 1 em execução, vamos conversar individualmente e analisar cada caso para definir a organização temporária’, explica Pezzuto.

Não está descartada a necessidade de fechamento pontual e excepcional do Mercadão para execução de atividade específica da obra, desde que haja consenso entre os envolvidos.
‘Será de fato um desafio que dependerá da cooperação e da paciência de todos. Estamos empenhados a fazer o melhor possível com o mínimo de transtorno’, comenta o diretor-engenheiro da Ellipse, Sandro Doná Junior.

Preparativos

Os preparativos para o início da reforma do Mercadão começaram desde o último sábado (1º).

Nesse sentido, foram instalados, na entrada da rua Silva Jardim, três contêineres que serão destinados, respectivamente, a banheiros feminino e masculino, administração e espaço de apoio aos permissionários. O estacionamento nesta área ficará, portanto, desativado até o fim da obra, mas o acesso aos pedestres está regularmente mantido.

Fez-se necessária a supressão de cinco árvores, das quais quatro estavam condenadas e ofereciam risco de queda, conforme laudo da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo. A única árvore sadia, um Ipê, foi retirada e transplantada no Recinto de Exposições “Alberto Bertelli Lucatto”. A compensação ambiental desses exemplares será feita por meio de plantio de novas árvores compatíveis, como recomendado em laudo.

Passado, presente e futuro

Ponto de encontro mais famoso de São José do Rio Preto, o Mercadão é sinônimo de tradição, amizade e qualidade. Inaugurado em 19 de julho de 1944, pelo então prefeito Ernani Pires Domingues, é uma das organizações comerciais mais antigas da cidade.

Em 2007, foi escolhido pela população como uma das 7 Maravilhas de Rio Preto (juntamente a Basílica, Represa, Bosque, Palácio das Águas, Riopreto Shopping Center, Mercadão e Complexo da Swift). O reconhecimento veio logo depois de seu prédio inspirado no Movimento Art Déco ser tombado pelo Comdephact – Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Turístico.

‘Temos acompanhado o projeto de revitalização do Mercadão desde o início. A obra vai restaurar as características originais do prédio e adequá-lo às questões de acessibilidade para portadores de necessidades reduzidas e de combate a incêndio, por exemplo’, comenta o presidente do Comdephact, Kedson Barbero. ‘Será de grande importância para o resgate do centro histórico e a valorização arquitetônica e da paisagem urbana da cidade’, completa.

‘A reforma do Mercadão ainda faz parte de um projeto maior, que é o de revitalização do Centro, incluindo dez quadras da área central e a Estação Ferroviária. Com isso, vamos impulsionar os atrativos comerciais e turísticos da cidade’, lembra o secretário de Desenvolvimento Econômico e Negócios de Turismo, Jorge Luis de Souza.

Com 3.872m2 (2.429m2 de área construída), o Mercadão conta hoje com 31 permissionários e recebe um público mensal de 20 mil pessoas, que vêm, inclusive, de cidades vizinhas como Potirendaba, Nova Granada, Mirassol, Guapiaçu, Cedral e Uchôa.

Veja Também